segunda-feira, 8 de março de 2010

Historia de Dias d'Ávila


Dias D'Ávila é um município brasileiro do estado da Bahia. Atualmente, sua população estimada é de mais de 55 mil habitantes. Lugar onde se fica as melhores fontes de água da Bahia.
O município tem, além da extensão da Zona Urbana, vários distritos na Zona Rural, dentre os quais podemos destacar: Emboacica, Biribeira, Barragem de Santa Helena, Jardim Futurama e Leandrinho.
A história deste município funde-se com a da Bahia, sendo Garcia D'Ávila seu fundador.
A primeira feira da Bahia foi fundada nesta cidade, ela chamava-se Feira de Capuame.

Garcia D'Avila (1o)
Nascido em Rates, Portugal (c.1528) chegou à Bahia em 29 de março de 1549, com Tomé de Souza - primeiro governador geral do Brasil, sendo nomeado, no primeiro dia de junho, "feitor e almoxarife da Cidade do Salvador e da Alfândega".
 Certos funcionários aceitaram cargos sem ordenado, arriscando-se a viver dos azares do negócio, tendo apenas "os prós e precalços que lhes diretamente pertencerem". Este foi o caso de Garcia D'Avila, "criado" ou protegido de Tomé de Souza. Como os soldos e serviços eram pagos geralmente em mercadorias e muito raramente em dinheiro, Garcia D'Avila recebeu, em 15 de junho, seu primeiro pagamento - duas vacas, por 4$, assim começando sua longa jornada de sucesso.
Pelo esforço austero e inexcedível energia, durante a construção da Capital, Garcia D'Avila foi recompensado com terras de Sesmarias, instalando-se inicialmente em Itapagipe, depois em Itapoã e Tauapara, vindo a se tornar o primeiro Bandeirante do Norte.
Ao morrer, em 22 de maio de 1609, era Garcia D'Avila o maior potentado da Colônia e, como vereador do Senado da Câmara, foi considerado uma das mais importantes individualidades políticas do seu tempo.
 A TORRE DE GARCIA D´`AVILA
Cumprindo o Regimento de D. João III - Rei de Portugal - Garcia D'Avila 1o construiu, em 1551, o que ele chamou de "Torre Singela de São Pedro de Rates", depois o Solar e sua Capela de Nossa Senhora da Conceição, tendo o Castelo da Torre sido concluído em 1624, por seu neto e herdeiro Francisco Dias de Avila Caramurú.
A fortaleza, conhecida como a Casa da Torre, foi registrada por João Teixeira Albernaz II no mapa referente à Capitania da Bahia, publicado no Livro que Dá Razão ao Estado do Brasil de Diogo de Campos Moreno.

No Nordeste do Brasil, litoral norte do Estado da Bahia, encontram-se as imponentes Ruínas do Castelo da Torre de Garcia D'Avila, principal sede do Morgado da Torre, também conhecido como Castelo Garcia D'Avila, Torre de Garcia D'Avila, Solar da Torre, ou Torre de Tatuapara ou ainda chamado de Casa da Torre.
 Fica localizado no município de Mata de São João, em Praia do Forte, distante 80 km ao norte de Salvador, e 55 km do Aeroporto Deputado Luís Eduardo Magalhães, seguindo-se pela recém construída Linha Verde - a Estrada Ecológica - numa região conhecida hoje por Costa dos Coqueiros.
 O Castelo da Torre de Garcia D'Avila integra um conjunto residencial-militar, compreendido pelo próprio Castelo, com sua Torre e seus anexos: o Forte Garcia D'Avila, o Porto do Açú da Torre e sua Ambiência, formada esta pelas áreas adjacentes, delimitadas pelo tombamento (1938) e sua extensão posterior (1977).
 Exemplar único de Castelo em estilo medieval construído na América, conforme Borges de Barros, foi a sede do maior latifúndio do mundo, dentro de uma área equivalente a 1/10 do território brasileiro, o que eqüivale às áreas de Portugal, Espanha, Holanda, Itália e Suíça, somadas.
 O Castelo da Torre foi a principal sede da Casa da Torre de Garcia D'Avila, onde se sucederam dez gerações, por três séculos. Sua história está registrada na conquista e no povoamento dos sertões do Nordeste do Brasil, participando da defesa da terra e da expulsão de piratas e invasores estrangeiros, assim como das lutas, havidas na Bahia, pela Independência e constituição do Império do Brasil.

Um comentário:

Almir Itapetinga disse...

Gostei mas me parece copiado